Fale conosco

(21) 98378-0435

(21) 99999-2582

(21) 99835-3798

  • Facebook Social Icon
  • unnamed
CNPJ  28.326.681/0001-00

Fisioterapia para Idosos com Demência

February 21, 2018

Em todo o mundo, a demência tem aumentado significativamente, acarretando em alto custo para o tratamento e acompanhamento dos idosos acometidos, já que não apresentam cura e são, em grande parte, progressivas.

 

Em geral, dentre os prejuízos cognitivos na demência, incluem-se os do pensamento, da memória, da compreensão, da orientação, da linguagem, da capacidade de aprendizagem, do cálculo, do pensamento abstrato e do julgamento. Para o diagnóstico é essencial que esses prejuízos causem comprometimento significativo nas atividades profissionais, ocupacionais e sociais do indivíduo.

 

Além das perdas cognitivas nas demências, como já mencionadas anteriormente (dependendo das suas causas e localização dos danos cerebrais), em suas progressões clínicas, surgem alterações que se manifestam fisicamente nos idosos, como por exemplo, os prejuízos na marcha, incoordenação motora, tremores, lentidão dos movimentos, instabilidade postural, dentre outros.

 

O papel do fisioterapeuta na abordagem de um idoso com demência é complementar às abordagens das demais categorias da saúde, sendo necessárias trocas de informações com toda a equipe multiprofissional, atuando sempre de forma interdisciplinar para um melhor atendimento a esse idoso.

 

Para a intervenção fisioterapêutica, antes de tudo, faz-se necessário que o profissional fisioterapeuta realize uma avaliação criteriosa que englobe, além dos aspectos físicos do paciente, também as alterações funcionais e comportamentais, aspectos estes relevantes no processo demencial. Devem ser identificadas também as funções motoras e cognitivas ainda preservadas nesse idoso e o que ele possui de potencialidade.

 

Após a identificação dos principais problemas funcionais, a elaboração dos objetivos fisioterapêuticos irá depender do estágio (fase) da doença em que se encontra o idoso. A seguir, em destaque um resumo das principais abordagens de acordo com cada fase.

 

Consulte um fisioterapeuta para maiores esclarecimentos.

 

Fase inicial da demência (ocorrem poucas alterações motoras que interferem na sua mobilidade e funcionalidade):

 

· Prevenir e minimizar perdas motoras (manutenção e melhora da força muscular, da mobilidade articular, do equilíbrio e marcha).

 

· Orientar os familiares sobre prevenção de quedas do idoso.

 

· Orientar o idoso que realize suas atividades de forma independente e estimulá-lo a sair de casa para realização de atividades e integração social.

 

Fase moderada (presença significativa de alterações motoras):

 

· Continuar estimulando o idoso a se manter ativo e orientar familiares e cuidadores a fazerem o mesmo com ele, preservando sua autonomia e independência.

 

· Incentivar atividades mais próximas da funcionalidade e estimular a manutenção da força muscular, mobilidade articular e ênfase no equilíbrio e marcha (esses idosos se tornam mais instáveis, com aumento da tendência de quedas).

 

Fase avançada (totalmente dependentes de considerada a mais prevalente das demências.

 

· Minimizar todas as complicações decorrentes da imobilidade (ex. contraturas musculares, deformidades articulares, complicações respiratórias), através de mobilizações passivas, alongamentos, exercícios respiratórios, dentre outros.

 

· Orientar os cuidadores quanto à maneira correta de realizar as transferências posturais do idoso, como também o posicionamento correto no leito, poltrona/cadeira de rodas, evitando assim as deformidades e úlceras de pressão.

 

O tratamento do idoso com demência é ideal que seja sempre realizado por uma equipe multiprofissional especializada (médico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, psicólogo, dentre outros). Vocês familiares não deixem de procurar um profissional capacitado para uma melhor abordagem desse idoso. Isso fará diferença significativa no tratamento e prognóstico. 

 

 

 

Dr. Rubens Guimarães Mendonça
CREFITO-2/85588-F
Especialização em Geriatria e Gerontologia pela UERJ/UNATI
Diretor do Sindicato dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais – SINFITO-RJ
Diretor da Associação de Fisioterapia Domiciliar – AFIDERJ
Fisioterapeuta da Instituição de Longa Permanência de Idosos Amparo Thereza Christina.
Tel. 99999-2582
https://www.facebook.com/fisioterapiagerontologica/

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Bate papo com Presidente da AFIDERJ.

September 4, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes

January 26, 2019

Please reload

Arquivo
Posts Em Destaque